ANGIE, ANGIE…

♪ 'With no loving in our souls and no money in our coats / You can't say we're satisfied'

Sabe aqueles dias(noites) que você tira para ficar pensando na vida, e ai fica ouvindo aquela música que você deixa no ‘repeat’ continuamente por horas mesmo que a letra não tenha nada a ver com o seu ‘estado de espírito’, mas é simplesmente porque a melodia agrada os seus ouvidos? — Today is my day!

Na vitrola do Windows Media Player: Rolling ‘Angie’ Stones (okay, essa foi péssima)

Para muitos, ela foi composta por Mick Jagger e Keith Richards em homenagem a mulher de David Bowie (que segundo diz a ‘lenda’ e a própria,  flagrou Bowie e Jagger na cama) , para outros ela é um tributo que os dois fizeram a Mariane Faithfull, namorada e musa de ambos. Há ainda a possibilidade do título da canção ser uma referência à filha de Keith Richards com Anita Pallenberg. Independente da musa que a inspirou, Angie é um das mais belas baladas compostas pelos Rolling Stones, sem dúvida. Gravada em 1972 e lançada no ano seguinte num compacto que foi direto para o primeiro lugar na parada norte-americana, a canção cujo tema é o fim de um relacionamento traz uma tal intensidade poética que explica por que tantas garotas reivindicam ser “Angie”.

Abaixo, segue o vídeo:

‘… they can’t say we never tried’

Para muitos ela foi composta por Mick Jagger e Keith Richards em homenagem a mulher de David Bowie, para outros ela é um tributo que os dois fizeram a Mariane Faithfull, namorada e musa de ambos. Há ainda a possibilidade do título da canção ser uma referência à filha de Keith Richards com Anita Pallenberg. Independente da musa que a inspirou, “Angie” é um das mais belas baladas compostas pelos Rolling Stones. Gravada em 1972 e lançada no ano seguinte num compacto que foi direto para o primeiro lugar na parada norte-americana, a canção cujo tema é o fim de um relacionamento traz uma tal intensidade poética que explica por que tantas garotas reivindicam ser “Angie”.